quinta-feira, 20 de julho de 2017

Chester Bennington - Uma perda lamentável para o Rock e a Música

Não lembro com certeza se foi em 2006 ou 2007 que eu estava de boa assistindo a playTV quando vi pela primeira vez o clipe de Waht I've Done. Até então, embora já tivesse ouvido falar bem por alto do Linkin Park, não conhecia de fato a banda, mas o vídeo reflexivo e a letra incrível da música me fizeram fã. Muitos antes de mim caíram de amores pelo som único do Linkin Park e a voz inconfundível de Chester. 
Qual não foi o choque e a tristeza que senti quando recebi a notificação bombástica de sua morte hoje ao chegar em casa e acessar as redes sociais. Mano, por um momento eu simplesmente não consegui acreditar, mesmo depois de ler a confirmação de Mike Shinoda no twitter não quis acreditar que aquilo estava mesmo acontecendo. Apesar de todos os problemas que ele teve muito antes de entrar na banda e mesmo tendo dado aquela entrevista admitindo que já havia pensado em suicídio, foi completamente chocante quando a morte foi anunciada.
Confesso para vocês, quando o último álbum deles saiu eu não curti o som, apesar de ter gostado das letras de algumas músicas, a melodia realmente não me atingiu e não tivesse visto os vídeos oficiais não diria sequer que era o Linkin Park, mas sim o feat de Chester com outra banda. À primeira ouvida, a letra de Heavy me pareceu muito estranha, havia algo sombrio naquela música que não combinava nada com a banda e que eu só tinha ouvido antes no Evanescence, posso compará-la facilmente com Touniquet, Breathe no More, Like You e Imaginary. Porém, nunca passou pela minha cabeça a ideia de que ela poderia representar algo perto do que ele estava sentindo ou do que faria.

"Eu continuo arrastando comigo o que me derruba
Se eu soltasse, eu poderia me libertar
Segurando
Por que tudo é tão pesado?"

Lembro-me de que, lendo sobre a morte dele, vi em uma página em inglês que Mike falou sobre Chester ter tido algum trabalho para gravar essa música, mostrar-se abatido e se emocionar muito ao cantá-la. O rock está de luto. A música está de luto. Perdemos não apenas um grande artista, mas um enorme ser humano. Faço esse pequeno post para expressar minha tristeza com essa notícia lastimável e pesada e rezo pelo descanso dessa grande figura que foi o Chester e os filhos e amigos que ele deixou para trás. Vai deixar mais que saudade...

Para finalizar, deixo aqui uma advertência e um pedido. A advertência é que não brinque com os sentimentos das pessoas e nem subestime a dor delas, você não pode medir o que alguém está sentindo, o que é pequeno para você pode ser gigante para alguém. Não é frescura. E o pedido é que, se você está se sentindo sozinho, se precisa conversar com alguém, procure um amigo, entre em contato até comigo mesmo pelo contact-me do blog. Mas não guarde as coisas pra você, não ache que você está sozinho nessa. 
É isso, pessoas. Vejo vocês logo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário