quarta-feira, 26 de julho de 2017

O Aprendiz - Caça Feitiços #1 - Joseph Delaney (Livro e Adaptação)

Título Original: The Spook's: Apprentice
Lançamento: 2008 (BR)
Série: Caça Feitiço #1
Gênero: Fantasia

Sinopse: Thomas Ward é o sétimo filho de um sétimo filho e se tornou aprendiz do Caça-feitiço. A missão é árdua, o Caça-feitiço é um homem frio e distante, e muitos aprendizes já fracassaram. De alguma forma, Thomas terá de aprender a exorcizar fantasmas, deter feiticeiras e amarrar ogros. Quando porém, é enganado e cai na armadilha de libertar Mãe Malkin, a feiticeira mais malévola do Condado, começa o horror. Então Tom tem que fazer a coisa certa para que ninguém saia ferido.


Cuidado: não deve ser lido à noite!
Essa é a advertência encontrada atrás da edição do primeiro livro da série de 13 livros escrita por Joseph Delaney. Recebi uma recomendação parecida de um conhecido quando ia começar a ler Drácula, mas confesso que apesar de ter gostado muito do livro ele não me assustou em momento algum. Ou eu estou ficando muito insensível ou estou desaprendendo a ler! (Risos).
A trama é narrada por Tom Ward, o sétimo filho de um sétimo filho cuja mãe faz um "arrumado" para que seja aprendiz de um mago. O livro inicia com as negociações para que o mago o aceite como seu aprendiz, ele faz um acordo com o pai de Tom de testá-lo por um mês, caso ele falhe o garoto será devolvido e o mago receberá uma quantia pela perda de tempo. Assim começa a jornada do jovem como o aprendiz de caça feitiço, contudo, esse termo meio que engana, não é exatamente algo envolvendo mágica, na verdade eles são mais do tipo caçadores, pessoas com habilidades físicas comuns, mas treinadas para deter e aprisionar demônios e bruxas. Mais ou menos como San e Dean de Supernatural.
Na casa do mago, Tom começa a aprender sobre o ofício de mago e o que ele enfrentará se for realmente aceito como aprendiz, não apenas em relação ao perigo que a profissão tem, mas principalmente em relação à rejeição das pessoas. Uma vida solitária que, inicialmente, ele não não quer abraçar. Percebendo isso o mago dá a ele alguns dias em casa para repensar sua decisão, contudo, a mãe de Tom o repreende e diz que ele nasceu para tornar-se um mago, foi concebido com esse intuito. Durante o livro não existe confirmação de que a mãe dele é uma bruxa, pelo menos não às claras, mas o autor dá pistas sutis disso de modo que a gente acaba descobrindo se prestar atenção.
É quando volta ao seu posto de aprendiz que Tom começa de verdade seu trabalho, primeiro aprendendo sobre demônios e, muito levemente, sobre bruxas. No jardim do mago ele descobre haver alguns "túmulos" onde bruxas mortas e vivas estão seladas entre elas mãe malkin, a mais perigosa e poderosa de todas. Ele é advertido a nunca chegar perto do poço onde ela está selada. O trabalho de Tom consistia, basicamente, em estudar e tomar notas sobre o ofício, cavar poços para entender a importância do trabalho milimétrico que implica selar uma criatura e fazer as compras da semana para a casa do mago. É neste último encargo que ele conhece Alice, na volta para casa ao ser abordado por garotos aldeões atrás de furtar alguns bolos e frutas do mago, Tom é ajudado por esta garota que diz ser sobrinha de uma bruxa nomeada Lizzie dos Ossos, ele desconhece qualquer coisa a respeito desse nome e, por um instante, julga ser mentira,  mesmo vendo o olhar apavorado dos garotos que fogem deixando-os a sós. 
Sem ter a permissão do mago para dar a ela qualquer coisa do saco, Tom acaba fazendo uma promessa, caso ela precise de ajuda ele a irá socorrer como puder. Aquele fora seu primeiro erro. Dias depois ela o procura novamente em um dia que o mago não está em casa e pede-lhe que leve três bolos ao poço onde mãe malkin está selada, inicialmente o rapaz se recusa, mas como prometera - e não vendo no pedido nada sério - aceita fazê-lo escondido do mago. A partir desse segundo erro uma série de problemas surgirão, quando a poderosa bruxa é libertada não apenas as pessoas do vilarejo, mas a família de Tom torna-se alvo da sua vingança, incia-se uma luta pela sobrevivência daqueles que ele ama e de si mesmo.
Achei a história muito simpática, apesar de não ter me assustado em nenhum momento, ela tem um ritmo muito gostoso que te prende e é escrita de uma maneira muito leve. As personagens são enigmáticas e aprofundadas superficialmente, até porque esse é apenas o primeiro contato, mais a parte introdutória da saga, acredito que do segundo volume em diante as coisas vão ser mais sérias. Achei o primeiro livro bem levinho. Gostei bastante da construção e da narrativa, para quem curte fantasia e mesmo para quem quer testar o gênero esse é um dos que indico. Vale muito a pena. 

O SÉTIMO FILHO

Título Original: Seventh Son
Ano: 2015
País: Inglaterra
Direção:  Sergei Bodrov
Gênero:  Fantasia / Aventura / Ação
Elenco: Ben Barnes
Julianne Moore
Alicia Vikander
Jeff Bridges
Antje Traue
Kit Harington
Djimon Hounsou
Olivia Williams

Sinopse: Thomas Ward (Ben Barnes) é o sétimo filho de um sétimo filho e se tornou aprendiz do Caça-Feitiço. A missão é árdua, o Caça-Feitiço é um homem frio e distante, e muitos aprendizes já fracassaram. De alguma forma, Thomas terá de aprender a exorcizar fantasmas, deter feiticeiras e amansar ogros. Quando, porém, é enganado e cai na armadilha de libertar Mãe Malkin (Julianne Moore), a feiticeira mais malévola do Condado, tem início o horror, convocando seus seguidores de cada encarnação, Malkin está se preparando para lançar sua terrível ira sobre um mundo despreparado. Há apenas uma pessoa em seu caminho: Mestre Gregory (Jeff Bridges). Em um reencontro mortal, Gregory fica cara a cara com o mal que ele sempre temeu que retornasse. Agora ele tem até a próxima lua cheia para fazer o que geralmente leva anos: treinar seu novo aprendiz, Tom Ward (Ben Barnes), para combater a magia negra como nenhum outro. A única esperança da humanidade se encontra em um sétimo filho de um sétimo filho.

Eu já resenhei esse filme AQUI, então vou me ater apenas as diferenças com o livro. Como eu já disse outras vezes quando falei de adaptações, elas são feitas para vender e não para fazer os leitores felizes, infelizmente essa é a realidade. Tal como The Mortal Insrtuments, The Host, Vampire Academy e tantas outras, Seventh Son não seria diferente. Quando eu vi o filme a primeira vez não tinha lido o livro como especifico na legenda, mas a verdade é que não faz muita diferença, são basicamente duas obras distintas. O que tem do livro no filme é pouquíssimo, se fizessem um livro do filme como aconteceu com Branca de Neve e o Caçador, seria outra obra. Posso dizer que o filme é uma fanfic visual do livro. Assim explica bem melhor.
Primeiro nos atemos ao início, o nome do último aprendiz de Gregory era Billy e não Will, ele fora morto por um demônio e não uma bruxa. Outra coisa que mudou pacas foi a história do Gregory se envolver romanticamente com Malkin, no livro isso não acontece. Nas negociações é o mago que recebe por Tom e não o pai dele. Eu não li o segundo livro ainda, mas acredito que deva ter elementos dele no filme, há muitas coisas que no livro não acontecem, podem estar no segundo livro, as visões de Tom, por exemplo, no livro diz que ele vê coisas que outros não vêem, mas não que pode ver o futuro. 
No livro, Tusk é filho de Malkin e Alice é sobrinha de Lizzie dos Ossos não filha. Malkin é descrita como uma velhinha corcunda no livro, no filme eles me aparecem com Juliane Moore divando com aquele cabelo vermelho. Aquela guerra do final nunca aconteceu no livro e os únicos seguidores de Malkim são Lizzie e Tusk, esses outros carinhas não aparecem. A mãe de Tom é mais que a favor de ele ser um mago, ela mesma é quem planeja isso, embora no filme eles tenham feito ela recusar a oferta do mago. Eles "adultizaram" a relação de Tom e Alice, no livro eles são muito jovens e não há envolvimento amoroso entre eles, são amigos (pelo menos inicialmente). Essas são apenas algumas, não vou dar mais porque posso acabar soltando spoiler do  livro e isso não seria legal. 
Não vou fazer uma comparação de dizer qual é melhor. O livro é muito bom, dá pra você se entreter muito e viajar na aventura de Tom a cada nova descoberta. O filme é bom ao seu modo também e tem umas tiradas muito engraçadas que o livro não tem, vou deixar minhas favoritas para encerrar a resenha.

"Com o que será que os monstros tem pesadelos?"
"Não sei, com os humanos talvez."

"Não disse que os ogros eram cegos?!"
"MAs o sentido do olfato é espetacular!"

"Estamos salvos agora, os ogros odeiam água."
"No quesito ogros estou desconfiando um pouquinho dos seus conhecimentos!"

"Isso é nojento, o que mata?"
"A covardia."

E sem dúvida o modo como ele cumprimenta Tusk são meus quotes favoritos:

"O que é isso?"
"Você quer dizer quem. Tusk, tão leal quanto feio."

"Tusk! Tão fiel quanto a morte!"

"Tusk, tão resistente quanto feio, velho amigo."

Nenhum comentário:

Postar um comentário